Pedra na botina

Você já parou para pensar? Um presidente como Jair Bolsonaro, cuja total falta de empatia não sabemos se é uma questão psiquiátrica ou de caráter. No Ministério das  Relações Exteriores, um tipo como o tal do Ernesto Araújo, que envergonha a nossa nação aos quatro ventos. No Meio Ambiente, um ministro que é contra o meio ambiente, contra os povos indígenas e a favor dos grileiros e do garimpo ilegal. Mais de 3 mil militares no governo e vários generais. Um ministro da economia que até agora não apresentou um plano. Ou apresentou um a cada dois dias.

São tantas aberrações que, confesso, dá até revolta enumerar os absurdos dos feitos e o desatino das declarações do capitão e de seus capitaneados. Triste Brasil, diria hoje o nosso Drummond.

Felizmente, ainda temos jornalistas afiados que tentam, a duras penas e pouco apoio publicitário, revelar o Brasil real a seus leitores, ouvintes e espectadores. Não são muitos como o Diário do Centro do Mundo, Brasil 247, Revista Fórum e Intercept Brasil. E ainda alguns bons comunicadores espalhados web afora. Entre eles, o excelente Gregório Duvivier (Greg News).

Dos jornalistas mais seguidos do Brasil, cito o Reinaldo Azevedo. Nunca fui seu fã. Pelo contrário, eu tinha até uma certa birra de seus escritos. Como a metáfora que o  próprio Reinaldo gosta de usar, nós não frequentamos a mesma enfermaria. Socialista, eu não concordava, e não concordo, com o seu posicionamento liberal e sua costumaz crítica à esquerda. Nos últimos anos, no entanto, passei a acompanhar seus artigos na Folha e seu programa na Band. Ali e lá, encontrei muitas e boas qualidades. 

Lula. Desde a sua prisão, em 7 de abril de 2018, foram inúmeros os programas e artigos contra a ilegalidade cometida pelo ex-juiz Sérgio Moro contra Lula. Ultimamente, não passa uma semana sem o jornalista lembrar que o presidente Lula foi preso sem prova para não poder disputar, e provavelmente ganhar, a presidência da República. Agora mesmo, em fins de novembro, Reinaldo escreveu: “Ah, sim: se Cármen e Fachin me indicarem em quais páginas da sentença de Moro aparecem as provas contra Lula, eu as transcreverei aqui. Mas a dupla não tem como aceitar o desafio porque as provas não estão lá. Se é que eles a leram, claro… E o desafio se estende aos ministros do STJ e à trinca do TRF-4 que referendou a dita-cuja. Insisto: eu quero as provas, não um romance mal redigido em que as ilações são as protagonistas e os fatos os seus adversários. Advirto: se qualquer um desse grupo ousar chamar de prova o que quer que seja, eu o desmentirei com palavras do próprio Moro. Ou vocês não leram também a resposta que ele deu aos embargos de declaração?”

O racismo estrutural brasileiro é destacado e condenado pelo jornalista diuturnamente. Registrou e comentou as agressões (conhecidas) contra os negros e pobres. Apresentou as estatísticas que demonstram o tamanho do racismo no Brasil e criticou recentes falas do presidente e de seu vice. Para os dois, não há racismo no país. Ontem, fez uma homenagem a Gilberto Gil e Caetano com a música “Haiti” .

Trecho:

E outros quase brancos
Tratados como pretos
Só pra mostrar aos outros quase pretos
E são quase todos pretos
Como é que pretos, pobres e mulatos
E quase brancos quase pretos de tão pobres são tratados

Com relações às cotas sociais e raciais nas Universidades, o Reinaldo já falou diversas vezes que ele, inicialmente, era contra. Hoje, ele é totalmente a favor e explica que mudou porque as cotas comprovaram ser eficazes. Além da dívida histórica que o país tem com os negros, a cota veio minimizar as diferenças raciais e socioeconômicas que sempre existiram no Brasil.

Homofobia e movimento LGBT são temas recorrentes do jornalista. Recentemente, reprovou o ministro da Educação Milton Ribeiro pelo seu discurso homofóbico. São conhecidas as suas críticas aos reacionários, preconceituosos e fundamentalistas religiosos que querem sonegar direitos.

Um dos assuntos mais comentados pelo Reinaldo é a presença de militares no governo. Ele lembra que as Forças Armadas servem ao Estado e não a governos. Ele é radicalmente contra a participação de militares no governo Bolsonaro (mais de 3 mil), inclusive com generais da ativa. Segundo o jornalista, a História irá debitar às Forças Armadas os graves desacertos do governo Bolsonaro. Outra crítica é a presença de policiais militares nas empresas de vigilância e segurança particulares. Vide o exemplo recente no Carrefour.

O seu programa diário de uma hora na Band Rádio, transmitido pelo Youtube, “O É da Coisa” recebe centenas de milhares de ouvintes e espectadores. Na semana passada, um deles chegou a ser ouvido/visto por 500 mil pessoas.

Não dá para falar de todos os muitos assuntos abordados pelo jornalista. Durante a pandemia (que continua), ele faz a defesa da ciência, do distanciamento social, do uso da máscara e das vacinas (todas elas). E sempre responsabiliza o governo pela péssima gestão na pandemia, na economia, nos incêndios florestais, no desmatamento e no combate ao garimpo ilegal. 

Como jornalista atento, um dos assuntos mais abordados pelo Reinaldo Azevedo é o Bolsonaro e seu governo. Todos os dias, a cobertura dos mal feitos, das omissões e das falas grotescas de um presidente caricato.

O Sérgio Moro é figurinha fácil nas páginas e falas de Reinaldo Azevedo. Além de relatar os crimes cometidos por Moro, tanto como juiz em Curitiba como ministro em Brasília, o jornalista abriu espaço para reproduzir as acusações divulgadas pelo Intercept Brasil sobre os desmandos e conluios da Lava Jato.  

Por falar na sinistra figura, o ex-juiz e ex-ministro do Bolsonaro trabalha agora, como advogado, na defesa de um empresário investigado por suspeitas de corromper governantes, lavar dinheiro, sonegar impostos e violar direitos humanos e leis ambientais e que já foi preso a mando das autoridades suíças e israelitas. O nome do novo patrão de Sérgio Moro é Benjamim “Beny” Steinmetz, um bilionário da mineração e alvo da justiça na Suíça, nos EUA e em Serra Leoa.

#

Publicado por blogdocondearthur

Publicitário, jornalista e escritor

2 comentários em “Pedra na botina

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: