Reflexões sobre o tempo

Outro dia, peguei para reler o romance “Entrevista com o Vampiro”, de Anne Rice e traduzido no Brasil pela Clarice Lispector. Autora de sucesso, ela lançou o livro em 1976, logo após o falecimento de sua filha, que é retratada na obra pela vampirinha Cláudia. Embora seja mais conhecida pelos seus contos de terror, AnneContinuar lendo “Reflexões sobre o tempo”

Renda Básica Universal, ainda uma utopia?

De olho nas pesquisas e nas eleições de 2022, o governo federal está prestes a colocar em prática um programa para substituir o Bolsa Família. Para o governo, o programa atual é a principal referência social do presidente Lula e dos governos petistas. Assim, alterando nome e incluindo algumas mudanças para justificar o novo batismo,Continuar lendo “Renda Básica Universal, ainda uma utopia?”

Vida x emprego: um falso dilema

No dia 16 de março, logo após elevar o estado da contaminação pela Covid-19 à pandemia, a Organização Mundial de Saúde – OMS pediu empenho dos governos para deter o avanço da doença e declarou que novas infecções podem ser contidas com o isolamento social.  Para diminuir a circulação do vírus, os países mais afetadosContinuar lendo “Vida x emprego: um falso dilema”

A pobreza do Brasil sem máscara

Estamos todos acompanhando a luta dos mais pobres para o recebimento do repasse do auxílio emergencial de 600 reais. Pessoas de todas as idades enfrentam filas e, muitas vezes, o descaso e a burocracia da administração pública. Para citar um só exemplo, a dificuldade de acesso às informações devidas, que utiliza a internet como seContinuar lendo “A pobreza do Brasil sem máscara”

Renda movimenta a economia

Em todo o mundo, dois assuntos tomam conta dos analistas políticos, sociais e econômicos. O primeiro é como gerar renda e manter a economia durante a pandemia, e o segundo, não menos importante, é como gerar renda para manter a economia após a pandemia.  Para o primeiro grande problema, a ser equacionado durante o períodoContinuar lendo “Renda movimenta a economia”

A corda do general

Como se não bastasse estarmos vivendo uma epidemia terrível, com quase um milhão de infectados e dezenas de milhares de brasileiros mortos pela doença, temos ainda de ouvir sandices de generais e assemelhados. Após inúmeras manifestações contra a democracia, pedindo o fechamento do Congresso e do STF e até intervenção militar, com a participação doContinuar lendo “A corda do general”

Flexibilização, aqui e acolá

Não sou epidemiologista e nem médico. Mas, como você, também sou capaz de tirar conclusões com base nos fatos e na lógica. Por exemplo, a flexibilização só deveria acontecer quando o número de infectados e mortos estivesse caindo ou, pelo menos, estacionado. Concorda? Mesmo sendo algo tão óbvio, o tema tem merecido inúmeras citações de cientistas eContinuar lendo “Flexibilização, aqui e acolá”

Sob a batuta da internet: seu poder, suas manhas e suas vacinas.

Em 1982, comprei o meu primeiro computador. Era um DGT 100, fabricado em Belo Horizonte por uma empresa de três jovens idealistas. A sua memória (hoje em dia seria considerada como uma vaga lembrança) era externa e funcionava com um drive para disquete tamanho família. Vereador à época, levei o aparelho para a minha salaContinuar lendo “Sob a batuta da internet: seu poder, suas manhas e suas vacinas.”

Abertura lenta e gradual. Triste memória.

Como em outras cidades brasileiras, Belo Horizonte decidiu promover uma reabertura gradual do comércio. Em princípio, nada contra. Pelo que temos observado, a prefeitura de Belo Horizonte tem se comportado de acordo com as orientações da Organização Mundial da Saúde e dos cientistas. Pelo menos, até agora. Além das máscaras, álcool gel e higienização comContinuar lendo “Abertura lenta e gradual. Triste memória.”

O social do isolamento

No Aurélio, legado é o valor ou objeto que alguém deixa a outrem em testamento. A palavra, que vem do latim, tem, no entanto, outros significados além de sua apropriação jurídica. Pode ser alguém que vai em missão especial para representar o Papa. Ou mesmo um significado imaterial, como o legado intelectual que herdamos dosContinuar lendo “O social do isolamento”

Cadê a campanha educativa do governo federal?

Outro dia, resolvi fazer uma coisa que não faço há anos. Se é que já fiz alguma vez na vida. Peguei um bom livro (no caso, As Lágrimas da Girafa) e sentei-me à frente do televisor. Escolhi um canal e lá fiquei. Lendo e espiando de rabo de olho os comerciais. Não, não é porContinuar lendo “Cadê a campanha educativa do governo federal?”

A História não perdoa. Mas ensina.

Todo e qualquer movimento dos nossos governantes durante a pandemia que estamos vivendo será motivo de estudos, pesquisas e registros nos livros de História. Seus discursos, suas ações e omissões estão gravados, anotados e na memória de muitos. Hoje, com a tecnologia que temos, não escapa nada. Segundo a Fundação Getúlio Vargas, há 230 milhõesContinuar lendo “A História não perdoa. Mas ensina.”

E os trabalhadores dos serviços essenciais?

Ainda não sabemos quando teremos o pico e a esperada curva do COVID-19. As autoridades sanitárias e de saúde em todo o mundo garantem que o isolamento social, a quarentena e o bloqueio total (lockdown) são os remédios mais indicados para segurar o número de contágio. Alguns países estão pagando caro por não ter adotadoContinuar lendo “E os trabalhadores dos serviços essenciais?”