Frases da semana

#

Desde o meu retorno ao Brasil, no final da década de 1970, nunca deixei de me emocionar com esta música e deitar algumas lágrimas. Até hoje (inclusive). Aldir Blanc, presente!

O bêbado e a equilibrista

Letra de Aldir Blanc, música de João Bosco

Caía a tarde feito um viaduto
E um bêbado trajando luto me lembrou Carlitos
A lua, tal qual a dona de um bordel
Pedia a cada estrela fria um brilho de aluguel
E nuvens, lá no mata-borrão do céu
Chupavam manchas torturadas, que sufoco
Louco, o bêbado com chapéu-coco
Fazia irreverências mil pra noite do Brasil, meu Brasil
Que sonha com a volta do irmão do Henfil
Com tanta gente que partiu num rabo-de-foguete
Chora a nossa pátria, mãe gentil
Choram Marias e Clarices no solo do Brasil
Mas sei, que uma dor assim pungente
Não há de ser inutilmente, a esperança
Dança na corda bamba de sombrinha
E em cada passo dessa linha pode se machucar
Azar, a esperança equilibrista
Sabe que o show de todo artista tem que continuar

#

Merecemos?

Em todo o mundo, chefes de Estado, primeiro-ministro ou presidente, dedicam um momento diário para falar sobre a situação do coronavírus em seus respectivos países. A imprensa é convocada e o dirigente faz um balanço da situação e ainda demonstra como a pandemia está sendo enfrentada. Até nos EUA, o presidente, com toda a sua arrogância, promove a sua coletiva diária (mesmo quando ele sugere injeção de detergente para combater o vírus). 

Em apenas um país, tal respeito à população não acontece. E é aqui. Hoje, quando um jornalista comentou que as mortes no Brasil já ultrapassaram a China, o presidente da República respondeu:

– “E daí? Lamento. Quer que eu faça o quê? Eu sou Messias, mas não faço milagre”

#

Duas frases no dia 24 de abril de 2020 

Cada um diz que o outro é criminoso. Devem saber o que afirmam. Parte do  STF suspeita de que Moro e Bolsonaro são culpados. Bolsonaro por interferir na PF e Moro por oferecer a ele tirar Lula da eleição de 2018 em troca do Ministério da Justiça

Moro: “O presidente me disse mais de uma vez que ele queria ter uma pessoa de contato pessoal dele, que ele pudesse ligar, colher informações, relatórios de inteligência, seja o diretor, seja o superintendente, e realmente não é o papel da Polícia Federal”.

Bolsonaro:  “O ex-ministro da Justiça (Sérgio Moro) pediu para ser indicado a uma vaga no Supremo Tribunal Federal (STF) e disse “O senhor pode exonerar (o diretor da Polícia Federal, Valeixo) em novembro, depois que me indicar para o Supremo Tribunal Federal”

#

No dia 20 de abril de 2020, um presidente da república, ao ser perguntado sobre o número de mortos no país pela pandemia de coronavírus, respondeu:

Não sou coveiro, tá?

#

Recebi de um leitor (já tenho meia dúzia) a sugestão de incluir uma frase do nosso papa Francisco. E, como sói acontecer, verdadeira e atual:

“Deus perdoa sempre, nós de vez em quando, mas a natureza nunca

%d blogueiros gostam disto: